infiltração-no-ombro-sao_paulo

Infiltração no ombro: tire suas dúvidas e saiba para que casos ela é recomendada

A infiltração no ombro é um procedimento muito realizado pelos ortopedistas, no entanto, algumas pessoas ainda têm muitas dúvidas e não sabem se essa é realmente uma alternativa eficaz ou não. Se esse é o seu caso, vale a pena continuar a leitura e conferir as respostas para as perguntas mais ouvidas no consultório.

O que é a infiltração?

A infiltração consiste em aplicar, por meio de uma seringa, um medicamento diretamente em um músculo, articulação ou tendão.

A grande vantagem desse procedimento é que, com uma dose menor de medicamento, é possível ter um efeito melhor na região lesionada e o que é mais importante: evitando efeitos colaterais em outros órgãos – como ocorre com remédios de uso oral, por exemplo.

Como é feita a infiltração?

Antes de recorrer à infiltração, é importante que o ortopedista realize todos os exames necessários e tenha um diagnóstico preciso sobre o problema do paciente, que precisa ser informado e autorizar o procedimento.

A realização da infiltração é bastante simples e pode ser feita diretamente no consultório médico. O tipo de seringa e de agulha utilizado será definido de acordo com o diagnóstico do especialista, assim como o medicamento aplicado.

Apesar de ser simples e rápido, é muito importante que esse procedimento seja realizado por um médico e que atenda às exigências de higiene e assepsia. Todos os equipamentos utilizados para a aplicação do medicamento devem ser estéreis e usados uma única vez.

Quais são as substâncias que podem ser utilizadas em uma infiltração no ombro?


Diversos tipos de medicamentos podem ser aplicados por meio da infiltração no ombro. Os mais utilizados são:

Anestésicos locais

Eles são utilizados para tornar o procedimento menos doloroso, no entanto, muitos possuem ação prolongada e podem manter o paciente sem dor por 24 horas ou mais após a realização da infiltração.

Corticoides

Esse tipo de medicamento contribui para o alívio da dor e também diminui o processo inflamatório, por isso é um dos mais utilizados nesse tipo de procedimento.

Ácido hialurônico

Devido a sua capacidade de lubrificar as articulações e hidratar os tendões, esse ácido é comumente utilizado para diminuir a dor causada pela artrose e as tendinites.

Além desses medicamentos, é possível que, no futuro, sejam utilizados também plasma rico em plaquetas (PRP), células-tronco e mesenquimais. No entanto, no Brasil, esse tipo de infiltração está sendo realizada somente para fins experimentais ou científicos até o momento.

Para quais casos a infiltração no ombro é indicada?

Quando falamos em infiltração é importante esclarecer que esse procedimento apresenta ótimos resultados, porém não é indicado para qualquer tipo de problema que afeta os ombros.

Outro ponto de atenção é que a infiltração não regenera a lesão, apenas ajuda a aliviar a dor, e é uma alternativa temporária, que deve ser associada a outros cuidados para que seja possível obter os melhores resultados e uma plena recuperação. Por isso, o acompanhamento de um médico especialista é indispensável antes, durante e após a aplicação do medicamento.

Confira agora para quais casos a infiltração pode ser indicada:

  • Tendinite, lesão ou artropatia no manguito rotador;
  •  Bursite;  
  • Capsulite adesiva;
  • Tendinite calcária;
  • Artrose.

Existem contraindicações?

A infiltração pode ser contraindicada em casos de: 
– alergia ao medicamento que será aplicado;
– presença de febre;
– infecções ou machucados na pele; 
– gravidez ou amamentação.

Há ainda dois fatores que, embora não sejam exatamente contraindicações, exigem um acompanhamento mais criterioso por parte do médico, que são os casos de diabetes ou de uso de anticoagulantes.

O risco de realizar a infiltração em pacientes diabéticos é que alguns medicamentos podem impactar a quantidade de açúcar presente no sangue. Por isso, é importante que o médico seja informado, antes do procedimento, sobre a condição de saúdo do paciente e, caso a infiltração no ombro seja realmente realizada, deve-se monitorar a glicemia nas horas e dias seguintes.

Já no caso de pacientes que tomam anticoagulantes ou um agregante antiplaquetário, o risco é de que ocorra um hematoma após a punção, ou seja, o vazamento de sangue sob a pele. Para evitar qualquer problema, o médico também deve ser informado sobre a condição, para que possa tomar todos os cuidados necessários.

Quanto tempo dura o efeito da infiltração no ombro?

De uma forma geral, o efeito pode durar de 90 dias a mais de um ano. Tudo irá depender do problema apresentado pelo paciente, do medicamento aplicado e também da dosagem utilizada pelo médico. 

A infiltração no ombro pode apresentar algum tipo de complicação?

A infiltração é um procedimento bastante simples e com bons índices de melhoras, no entanto, como qualquer outro tipo de intervenção sobre o corpo, ela pode apresentar alguns riscos e complicações – ainda que as chances sejam realmente pequenas.

Febre e inflamação na região em que o medicamento foi aplicado são alguns sintomas que podem ser apresentados após o procedimento. Além disso, em alguns casos, é possível sentir dor e notar alterações sobre a pele.

Normalmente, em poucos dias todos os efeitos desaparecem e o paciente apresenta, inclusive, uma melhora em seu quadro de uma forma geral. Ainda assim, é importante reforçar que, diante de qualquer sintoma apresentado após uma infiltração no ombro, o médico deve ser informado.  

Dr Mauro Choi
Ortopedia e Traumatologia
Especialista em cirurgia de Ombro e Cotovelo
CRM-SP 146874 RQE 51757

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp